Jardim Botânico de São Paulo: cartão postal da cidade completou 90 anos - HotViagens

O Jardim Botânico de São Paulo foi criado pelo governo do estado com o propósito de preservar a nascente do riacho do Ipiranga e garantir o abastecimento do bairro. De fato é uma área verde importantíssima da cidade.

Caminho feito com deck de madeira perto da entrada do Parque

Caminho feito com deck de madeira perto da entrada do Parque

Há 90 anos, exatamente no dia 09 de novembro, em uma área onde antes haviam sítios e chácaras particulares, nascia o Jardim Botânico de São Paulo. Com o intuito de comemorar a data, uma programação especial foi realizada no local com exposição de orquídeas, lançamento de livros e até bolo de aniversário. Barraquinhas de artesanato e quitudes também fizeram parte da festa.

Em resumo, o Jardim Botânico de São Paulo tem muito a oferecer para os cidadãos paulistanos e turistas. Um dos cartões postais mais belos da cidade, o jardim abrange uma área verde de 360 mil m² em plena zona sul de São Paulo. E nela há uma variedade imensa de espécies de plantas nativas da Mata Atlântica e muitos animais. É lá que está também o Instituto e o Museu de Botânica. Certamente um passeio imperdível! Confira os principais pontos que visitamos:

Jardim do Lineu

Consiste em um espelho d´água envolto em jardins com escadarias de pedras nas duas extremidades. Com toda a certeza é um dos pontos mais visitados do parque. Subimos até o final das escadarias pois é o melhor ponto para tirar fotos de todo o jardim. A vista é de fato sensacional!

Escadarias do Jardim do Lineu

Escadarias do Jardim do Lineu

Nós na escadaria - Jardim do Lineu

Nós na escadaria – Jardim do Lineu

Estufas do Cerrado e do Orquidário

Visitamos as estufas que contém demonstrações de outros tipos de vegetação, como por exemplo o cerrado brasileiro e o orquidário.

Orquídea exposta no Orquidário

Orquídea exposta no Orquidário

Estufas do Cerrado e do Orquidário

Estufas do Cerrado e do Orquidário

Lago das Ninféias

Outro ponto lindíssimo do Jardim Botânico de São Paulo é o Lago das Ninféias. O por quê deste nome é a numerosa quantidade de plantas aquáticas da espécie ninféia existente ali, já que transformam o lago num verdadeiro jardim sob a água.

Lago das Ninféias - no auge da primavera, o lago floresce

Lago das Ninféias – no auge da primavera, o lago floresce

Ninféia no lago

Ninféia no lago

Trilha da nascente do riacho do Ipiranga

Esta trilha de nível fácil é um trajeto sob uma ponte de madeira que segue o curso da nascente do riacho do Ipiranga. Nela, é possível adentrar na mata e, eventualmente, observar macacos, preguiças e outros bichos. Infelizmente quando fomos não tivemos a sorte de avistar nenhum animal. Mesmo assim valeu a pena fazer a trilha e conhecer um pouco do que resta de nossa Mata Atlântica.

Trilha acompanha a nascente do Riacho Ipiranga

Trilha acompanha a nascente do Riacho Ipiranga

Lagos – abrigos de garças e outras aves

No Jardim Botânico de São Paulo há um enorme gramado onde se concentram dois lagos. Em um deles, em uma pequena ilha bem no meio, está uma grande árvore que têm muitos ninhos e abrigos de garças que dá para observar de pertinho. Patos e marrecos selvagens também moram por ali. Embora pareçam inofensivos, tivemos que tomar um pouco de cuidado ao se aproximar dos marrecos porque eles são bem ariscos.

Lagos - abrigo de garças e outras aves

Lagos – abrigo de garças e outras aves

Restaurante Orquídea

Único restaurante nas dependências do Jardim Botânico de São Paulo, do tipo self-service. Achamos a comida ótima, típica brasileira e com uma variedade razoável de misturas e sobremesas. O kilo é R$ 55, as bebidas incluem refrigerantes, sucos naturais e alguns tipos de cervejas. A maioria das mesas fica em uma área externa em um deck de madeira com plantas em volta, isto é, um ambiente muito agradável.

Custos do passeio

Entrada: R$ 10,00 por pessoa

Estacionamento: R$ 15,00

Refeição: R$ 55,00 o kilo no restaurante Orquídea (self-service), bebidas e sobremesas à parte

Normas de visitação e recomendações

Está proibido nas dependências do parque:

  • Entrada com animais, churrasqueiras e alguns objetos recreativos como por exemplo bolas, pipas, skates, bicicletas e patinetes;
  • Coletar qualquer espécie da fauna e flora existente no local;
  • Arrancar plantas ou riscar os caules da árvores;
  • Alimentar os animais silvestres;
  • Fazer muito barulho a ponto de incomodar os animais e outros visitantes;
  • Causar qualquer prejuízo ou dano ao patrimônio público, afinal de contas, o Jardim Botânico de São Paulo é de todos nós.

É permitido nas dependências do parque:

  • Fazer piqueniques (portanto, há lixeiras e banheiros disponíveis em vários pontos do parque);
  • Fotografar e filmar para uso pessoal.

Recomendamos:

  • Roupas e calçados leves e confortáveis pois o parque é grande e para conhece-lo por inteiro dá uma boa caminhada;
  • Levar garrafa de água afim de evitar desidratação, uma vez que há moringas gigantes entre os caminhos do parque para encher as garrafinhas com água potável;
  • Não entrar nas áreas de mata fechada, bem como não se aproximar muito das bordas dos lagos.
Moringa gigante para abastecer garrafinhas de água

Moringa gigante para abastecer garrafinhas de água

Horário de funcionamento a saber

De terça a domingo e feriados: das 9h às 17h.
Fechado: sexta-feira Santa, 25 de dezembro e 1º de janeiro.

Horário de visitas monitoradas a saber

Manhã: início às 9h e término ao máximo às 12h.
Tarde: início às 14h e término no máximo às 17h.
Duração da monitoria: de 2 a 3 horas.

Por fim, para saber mais sobre o Jardim Botânico de São Paulo acesse http://jardimbotanico.sp.gov.br/.

Leia mais no Hot Viagens:
Aventura em Socorro: diversão acessível para todos pertinho de São Paulo
Templo Zu Lai em Cotia SP
Laje de Santos, sem dúvida, um dos melhores pontos de mergulho em São Paulo


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *