Após conhecermos o vulcão Cotopaxi, seguimos para o vulcão Quilotoa. Diferente do Cotopaxi, o vulcão Quilotoa é acessado por cima, e a exploração do vulcão consiste em descer até a beira do lago, situado em sua cratera. De fato uma paisagem de tirar o fôlego!

O lago na cratera do vulcão!

O Vilarejo

Interior da taberna no vilarejo Quilotoa

Quando chegamos ao vilarejo chamado também de Quilotoa fomos a uma pequena taberna, onde também funciona um hostel, nos esquentar e almoçar. O lugar é aconchegante e recebe turistas que chegam ao vilarejo para conhecer o vulcão. Não havia outros comércios por ali, apenas algumas casas humildes de nativos. Estava bem frio neste dia e havia poucas pessoas na rua.

Explorando o vulcão Quilotoa

Placa indicativa no trajeto

Primeiramente passamos por um mirante onde se tem uma bela visão do lago, porém o tempo estava bem fechado, então não perdemos muito tempo ali. Decidimos começar a descer em direção à beira do lago da cratera.

No meio do caminho percebemos que devido à chuva que caiu anteriormente, o trajeto que já estava bem difícil para descer, seria bem pior para subir. Sem contar o esforço tremendo para voltar depois de já termos subido até o refúgio do Cotopaxi. Então ficamos por ali mesmo e apreciamos a paisagem de onde estávamos, ficamos mais que satisfeitos.

Descida difícil devido ao mau tempo

Pra nossa sorte o tempo começou a abrir um pouco e a névoa se dissipar. Rapidamente tiramos várias fotos do lago totalmente visível. Mesmo sem sol, registramos a bela visão do lago na cratera do vulcão!

Quando o tempo abriu um pouquinho, aproveitamos então para registrar a paisagem!

Para saber mais sobre nossa aventura pelos vulcões Quilotoa e Cotopaxi, não deixe de ler o primeiro post que registra o começo deste passeio: Equador: conheça o vulcão Cotopaxi, um dos maiores do mundo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *